segunda-feira, 8 de julho de 2013

Jovem, você anda com os mais velhos ou só com o seu grupinho?


nichols-jovem
Vivemos em uma cultura que idolatra a juventude. Stephen Nichols, em seu artigo Uma cultura fascinada pela juventude afirma que:
A música popular, o barômetro da cultura popular, acompanhou essa tendência. Quase todas as bandas de heavy metal dos anos 80 e 90 tinham aquela conhecida melodia sobre jovens heróis caindo em um “esplendor de glória”. Outras referências da música pop enfatizam o poder invencível da juventude. Rod Stewart canta sobre ser “para sempre jovem” (“Forever Young”). Em seu hit de sucesso “We Are Young” (“Somos Jovens”), o grupo contemporâneoFun declara que essa juventude vai “incendiar o mundo”. O narrador sentado no banco de um bar em “Glory Days” (“Dias de Glória”), de Bruce Springsteen, afoga as mágoas da sua meia-idade ao recontar suas façanhas e triunfos vividas no ensino médio. Nenhum de nós quer reviver os momentos difíceis do colégio, mas quem dentre nós não acolhe desejos secretos de ser jovem de novo e aparentemente capaz de conquistar o mundo?
Isso influenciou a igreja de, pelo menos, duas formas. A primeira é a segregação por faixa etária. Nichols escreve:
A idolatria da juventude infiltra-se até mesmo na igreja. Uma das maneiras de vermos isso é através da ênfase que é dada aos grupos de jovens da igreja. Curiosamente, Jonathan Edwards, em sua carta a Deborah Hathaway, conhecida como “Carta a uma jovem convertida”, a encorajou a se juntar a outros jovens na igreja para orarem juntos e discutirem sobre seus progressos na santificação, como uma forma de encorajar um ao outro. Resumindo, ele a estava chamando para começar um grupo de jovens. Os grupos de jovens podem servir um propósito significativo e podem ser um ministério importante. No entanto, ao fazer isso, eles podem estar separando os jovens das outras faixas etárias da igreja. A igreja precisa adorar, aprender e orar junta, velhos e jovens lado a lado. A cultura tenta empurrar o velho para fora. A igreja não pode fazer isso.
[...]
O caminho para sair da escravidão desta celebração indevida da juventude é promover uma comunidade verdadeiramente diversificada em nossas casas e em nossas igrejas. As lacunas entre as gerações podem ser desagradáveis e se tornar barreiras para que ambos os lados tenham uma comunhão genuína e autêntica. No entanto, Deus projetou a Sua Igreja de tal forma que precisamos uns dos outros. Paulo ordena especificamente a Timóteo que faça com que os mais velhos ensinem os mais jovens (Tito 2:1-4). Saímos perdendo quando pensamos que não temos nada para aprender com outras pessoas que estão em diferentes fases da vida. A igreja atual também perde quando pensa que não tem nada a aprender com a igreja de ontem.
A segunda é o menosprezo pela história da igreja. Nichols:
Visto que precisamos da sabedoria dos idosos no corpo de Cristo, precisamos também da sabedoria do passado. O mais novo nem sempre é melhor. Às vezes é pior; às vezes é errado. Como igreja, somos um povo com um passado. O Espírito Santo não foi dado exclusivamente à igreja do século XXI. Ignoramos ou desprezamos o passado para o nosso próprio prejuízo.
Nichols em seu artigo afirma que a  idolatria da juventude se manifesta em três áreas:
  1. exaltação dos jovens sobre os idosos
  2. uma visão do ser humano que valoriza a beleza externa
  3. domínio do mercado pelo grupo demográfico jovem
2013_TBT_03_March_200x1000Dr. Stephen J. Nichols é professor parceiro do Ministério Ligonier e professor de teologia e história da igreja na Lancaster Bible College em Lancaster, Pennsylvania. Ele é autor do livro Heaven on Earth: Capturing Jonathan Edwards’s Vision of Living in Between.
Por Stephen J. Nichols. Extraído do site www.ligonier.org. © 2013 Ligonier Ministries. Original: Youth-Driven Culture.
Este artigo faz parte da edição de Março de 2013 da revista Tabletalk sobre “Uma Cultura Fascinada pela Juventude”.
Tradução: Isabela Siqueira. Revisão: Renata Espírito Santo – © Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: www.MinisterioFiel.com.br. Original: Uma Cultura Fascinada pela Juventude e Jovem, você anda com os mais velhos ou só com o seu grupinho?
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.
Postar um comentário

livraria cultura